terça-feira, 11 de novembro de 2008

Hey,

Rapaz!! não consigo inserir a foto que eu queria, mas de toda forma, segue a mensagem original...

Uma das coisas que o processo me proporciona, é poder olhar ao meu redor e ver as coisas de uma maneira bem diferente.

Mesmo que não saibamos quando o nosso processo pode terminar, sabemos que, logo, estaremos em outro lugar. Assim, curto muito tudo que está ao meu redor.

Apesar da seca de matar que faz em Brasília de julho a novembro, gosto muito da sensação de que se eu quiser andar de bike, acampar ou fazer qualquer outra coisa ao ar livre, só dependerá da minha disposição, porque chuva mesmo não terá.

Uma coisa que este ano está muito linda são os Flamboyants da cidade. A foto acima é um pouco do festival de cores que vemos, principalmente, na Asa Sul.

Se quiser ver mais um pouco destas lindas árvores, acesse http://www.flickr.com/photos/flaviocb/sets/72057594068075895/detail/

Você também percebe estas mudanças de ponto de vista?

Até!!

Rogério Lima

5 comentários:

Paulo Mello disse...

Olá Rogério,

É também percebi esta mudança, em várias situações me vejo pensando "Vou curtir este momento porque lá isso não existe".
Exemplos: caminhada na Floresta da Tijuca ou a algazarra de ararinhas (não sei o nome certo) que vejo quando dirijo para o trabalho.

Abraços,
PM

Anônimo disse...

Oi Rogério, uma das coisas que gosto de dizer por aqui, é que agora tenho dois países. Canadá e Brasil. O que tem aqui não tem lá e vice-versa.
Amar o que estou vivendo por aqui e nunca esquecer do que vivi ai.
Grande beijo, Eliane.
www.nosnaterradogelo.blogspot.com

Claudio disse...

Oi Rogério,

Achei bem legal a sua colocação, me idetifiquei com ela, normalmente as pessoas ficam ansiosas querendo que tudo passe rápido, mas para mim está sendo diferente, pode parecer estranho mas eu estou curtindo esta espera e a considero como uma fase de preparação, além disso curto os momentos aqui, imaginando como será quando estiver lá e comparando as sensações, a atual com a imaginada.

Abração

Claudio
clanardi@uol.com.br
http://vidanovaemvancouver.blogspot.com

Paulo Mello disse...

Olá Rogério,
Você acabou virando assunto no meu blog...
Abraços.

valéria disse...

Olá amigo,
Muito obrigado pelo carinho.
Fiquei eliz que sua mulher tenha se animado, é isso aí se ela quiser continuar trabalhando como Fono, diga a ela que tente, pois aqui a gente tem que acreditar e ir......
Vou te dá um conselho,não traduza os diplomas aí, qdo vc chega aqui vc vai até o MICC ( ministério da Imigração ) e faz o pedido da equivlência, detalhe, é pago, mas aí vc vai até o emploi québec, e pede pra eles pagarem, e se vc tiver sem emprego, eles te mandam o cheque pelo correio e vc paga no MICC, e vc tem seu diploma traduzido, e sua equivalência, até o seu histórico escolar vem traduzido. mas faça isso assim que vc chegar, pois a resposta pode demorar até 90 dias, então qto mais rápido vc der entrada melho.
Boa sorte, e qq dúvida estamos aqui,

Beijocas pra vcs