quinta-feira, 9 de agosto de 2007

É muita gente!!!

Tem muita gente querendo imigrar!!

O número de pessoas que se inscrevem nas listas de discussão de São Paulo e Brasília diariamente já havia me chamado a atenção. Mas ontem, em uma simples conversa, descobri mais três pessoas que querem imigrar.

O interessante é que todas queriam imigrar, mas nenhuma sabia do processo ou havia estudado algo sobre o assunto. Acho que podemos até dividir os imigrantes em:

- O revoltado: É aquele que usa a imigração como uma forma de expor seu descontentamento com o ambiente em que vive. Este sempre vai pensar na imigração, pode até pesquisar e correr atrás ou até mesmo imigrar pensando na tábua da salvação, mas quando o encontramos daqui a 10 anos estará ainda pensando em imigrar...

- O consciente: São os vários imigrantes que fazem da imigração o pão de cada dia. Ou seja, buscam informação em blog, site, revista, livro, lista de discussão, televisão e o que achar pela frente, se torna um imigrante na sua própria terra. Os planos profissionais e pessoais se viram todos para o resultado que terão em sua nova vida. Este pensa na imigração todo o tempo durante muito tempo, podendo até se prolongar para o resto da vida, mas daqui a 10 anos para encontrá-lo deveremos utilizar o códico 55 no telefone, ou visitar o teu blog para saber como está.

Realmente tem muita gente querendo imigrar, mas do total das pessoas que realmente o fazem não é tão grande, haja visto, as poucas despedidas que vemos nas listas de discussão.

Vendo toda esta correria pela imigração, fico imaginando como é este ambiente em países como China e Korea, que são os maiores "exportadores" de gente no Canadá. Estamos enganados quando pensamos que somos muitos, pois nosso país não aparece nem na relação dos 10 países que mais imigram para o Canadá.

Não consigo nem imaginar como a imigração acontece nestes países, pois já acho nosso movimento muito grande.

Mas enfim, sem me prolongar demais nos meus imensos posts... Qual imigrante você é?

Grande Abraço!

Rogério

5 comentários:

Paula Regina disse...

Oi Rogerio!
Acho que sou a imigrante consciente certo? pois para você falar comigo precisa usar o 55 (boa analogia) ou visitar o meu blog. Bom post e boa sort com tudo.
bjs

Rogerio disse...

Olá Rogério,

Parabéns pelos posts com idéias bem resolvidas.

Achei um dos melhores (não vai ficar convencido, hein!!), que li até agora.

Eu sou 10% revoltado, e 90% consciente.

Minha mulher está para trazer ao mundo o motibo pelo qual eu vim, então me assusta ver como as coisas andão sendo conduzidas por aqui.

E como sempre ofereço o melhor para minha família, isso pode prejudicar eles em um pais onde pessoas (jovens) morrem devido a um tennis de marca.

Eu peço a Deus para não me reservar esse fim pois eu seria capaz de meter fogo neste pais de uma vez de tão revoltado que eu ficaria.

Penso em ir para Ottawa, e quem sabe morar em Gattineau.

Mas.. por enquanto estou trilhando o caminho.

Continuo escrevendo vc tem jeito para a coisa....

Um abraço de outro Rogério.

Rogério.
Ps. Vc ja leu o livro Bye Bye Brasil(Interrogaçao) meu teclado esta desconfigurado.

Fer & Rê disse...

olá... bem como já estamos há mais de 2 anos na função e h´pa 4 quando tomamos a decisão e começamos a mexer nossos pauzinhos... já dá pra concluir qual dos 2 nos inserimos... porém não podemos descartar que A REVOLTA está sempre presente quando assistimos reportagens em que presenciamos injustiça e impunidade!!!!
O "revoltado" é bem como suas palavras... fala fala... mas não consegue sair do lugar...
Vamos a luta!
Um abraço.

Rogério disse...

Grande Rogério!! Dizem que todo Rogério é gente boa, rs...

Pois é! Também pensamos em Ottawa e nosso destino só mudará se o mercado de trabalho for muito ruim.

Visite-nos sempre que puder.

Grande abraço!

rogério lima

Paula Regina disse...

Rogério,
respondendo à sua pergunta lá no blog, de maneira bem genérica basta dizer que Toronto é a maior cidade do país e onde consequentemente concentra-se bastante oferta de trabalho. Entretanto, isso depende muito de área para área. Eu e meu marido escolhemos Toronto justamente por isso e até agora quase um ano depois não nos arrependemos da escolha. Até porque eu adoro esta cidade! Claro que o fato de haver mais ofertas de trabalho também significa concorrência mais acirrada é tudo muito relativo.
Ah, quanto ao setor financeiro é verdade, eu que não tenho nada com esta área recebo a cada quinze dias um e-mail de recruiters querendo que eu faça entrevista para financial advisor (vê se pode!)
bjs