quarta-feira, 1 de agosto de 2007

Nosso Jeitinho...

É pessoal a coisa está feia...

Com o acidente da Gol no ano passado, soubemos que os equipamentos dos Sindactas estão atrasados, os controladores estão insatisfeitos com os baixos salários, trabalham sob pressão, com pouco tempo de descanso e o público acha que esmurrar e xingar os atendentes de balcão pode ser feito a qualquer momento e livre de retaliação. Esta, inclusive, é realizada pelas próprias Cias de aviação que "orientam" seus funcionários a não prestarem queixa de clientes à Polícia.

Muito fácil o corpo gerencial de qualquer empresa se colocar desta maneira, pois se tem os peões para aguentarem o tranco da insatisfação dos clientes, ficam em uma posição mais confortável, vendo o problema de longe.

Contudo, o que mais me tem chamado a atenção é como o foco foi totalmente virado para São Paulo após o acidente da TAM. O que antes se observava um problema estrutural de todo o setor, agora surgem maravilhas para a resolução do problema, em São Paulo. O assunto não é um problema de toda a malha aeroviária mas de São Paulo.

Coisas conquistadas com planejamento e muito suor das empresas, como o barateamento da tarifa, agora são expurgadas e execradas. Parece até a situação do gestor que ao ter a missão de diminuir as despesas, começa a cortar o cafézinho e papel higiênico.

Este é nosso jeitinho, ficar na moita até aparecer alguém para jogarmos a culpa. E o mais absurdo de tudo é que o exemplo e "modus operanti' quem nos ensina é o governo.

Ficou na moita durante 10 meses, aí veio mais um acidente em que o Assessor de Comunicação do Presidente, em um gesto espontâneo, deixou muito claro onde o governo quer enfiar o problema.

O problema não é do governo, agora é das empresas aéreas que massacram seus trabalhadores em busca de lucro. Usando a expressão de minha avó: Valame Deus!!! Um absurdo o governo conseguir mudar o foco em tão pouco tempo e com tanta eficiência.

Enquanto agora ficamos ouvindo que o governo tem a solução do trem bala, aumento de tarifa, reorganização dos vôos e outras coisas, as famílias aindam tentam identificar seu pessoal e nós temos que engolir o fato do nosso presidente aparecer em rede nacional para falar sobre o acontecimento após 72 horas do acidente.

Este é nosso jeitinho, jeitinho reativo, após que temos o problema encontramos várias soluções e especialistas no assunto, jeitinho do mais esperto, sempre terá um bode espiatório, jeitinho que não nos acrescenta em nada e nem ajuda o noso próximo.

Rogério

2 comentários:

Luiz, Dani e Annie disse...

Oi Rogério e Familia,

Ótima postagem. Sempre achei que as conquistas no Brasil eram passageiras, ou seja, à qualquer momento, voce pode perder tudo aquilo que consquitou com muito sacrifio. Infelizmente, não podemos confiar nas instituições, na justiça e no próprio governo: um dos motivos que me fez imigrar. Parece que esse ciclo vicioso de um jogar a culpa pro outro nunca vai acabar. Posso estar enganado, mas na minha opinião, o grande problema do Brasil está no Social. Todas as ações tomadas nesse sentido são perdidas pela corrupção.
Mas, gosto muito do povo brasileiro, da instrução familiar e do companherismo, alem do que, ficar longe da família não é nada fácil.

Obrigado pela visita no blog. Vou colocar o link do blog de vcs no nosso.

Qto ao bilinquismo, concordo plenamente. Seus filhos serão facilmente trilingues (portugues, ingles e frances).

Sucesso com tudo!

Luiz

Mirela disse...

Olá familia
Obrigada pelo recadinho carinhoso no blog
Estou meio enrolada estes dias pois estou com meus pais aqui nos visitando
Assim que eles forem embora e as coisas se acalmarem, escrevo para vcs sobre a pergunta que fizeram no blog
Boa sorte